Clube Dores

Biblioteca: Confira as indicações de leitura do mês de outubro

Publicada em 22 de outubro de 2015.

Anterior
Próxima

Você encontra todos os livros abaixo na biblioteca do Clube, localizada na Sede Central e com horário de funcionamento de segundo a sexta-feira, das 14h ás 20h e nos sábados, das 8h às 14h. Mais informações pelo fone (55)2103-2810.

 


 

Toda Luz Que Não Podemos Ver - Anthony Doerr


Marie-Laure vive em Paris, perto do Museu de História Natura. Quando a menina fica cega, aos seis anos, o pai constrói uma maquete em miniatura do bairro onde moram para que ela seja capaz de memorizar os caminhos.

Na ocupação nazista em Paris, pai e filha fogem para a cidade de Saint-Malo. Em uma região de minas na Alemanha, o órfão Werner cresce encantado pelo aparelho de rádio e acaba se tornando especialista, talento 
que lhe vale uma vaga em uma escola nazista. Cada vez mais consciente dos custos humanos de seu trabalho,
o rapaz é enviado então para Saint-Malo, onde seu caminho cruza o de Marie-Laure.

 

 


 

Sal da vida - Françoise Héritier
Existe uma forma de leveza e de graça no simples fato de existir, que vai além das ocupações, além dos sentimentos poderosos e dos engajamentos políticos. É sobre isso que este livro fala. Sobre esse pequeno
plus que nos é dado a todos: “O Sal da Vida”. Nesta meditação, nesta espécie de poema em prosa em homenagem à vida, totalmente íntimo e sensorial, a renomada antropóloga Françoise Héritier vai atrás
das pequenas coisas agradáveis (às vezes nem tanto) às quais aspira o mais profundo do nosso ser.

 

 

 


 

Mossad - Michael Bar-zohar e Nissim Mishal


O Mossad hoje é reconhecido globalmente como o melhor serviço de inteligência no mundo. Ele é também o
mais enigmático e encoberto pelo segredo. Os seus guerreiros anônimos constituem seu sangue vital, homens
e mulheres que arriscam suas vidas, vivem afastadas de suas famílias sob identidades falsas, realizam
operações audaciosas em países inimigos onde o mais íntimo erro pode levar a sua prisão, tortura, ou morte.

 

 

 


A última dança de Chaplin - Fabio Stassi


Na noite de Natal de 1971, Charlie Chaplin recebe a visita da Morte. O famoso ator está com oitenta e dois anos, mas ainda não se sente preparado para ver as cortinas se fecharem uma última vez. Desesperado por acompanhar o crescimento do filho mais novo, o ator propõe à Morte um acordo: se conseguir fazê-la rir, ganhará mais um ano de vida. Enquanto espera o encontro fatídico, Chaplin escreve uma carta para o filho, contando a ele seu passado.

 

 

Autor:   Guilherme benaduce

Clube Dores
© 2014 CLUBE DORES   |   Todos os direitos reservados
Site produzido pela Netface