Clube Dores

Revitalizações em andamento no Clube

Publicada em 06 de julho de 2016.

Em 2016, o foco das equipes de obras do clube recreativo dores será deixar todos os setores das sedes em dia, com novas construções e reformas. Veja como está o andamento de cada uma dessas iniciativas.

SEDE CENTRAL
Escadas de emergência do salão nobre
A obra das escadarias de emergência do Salão Nobre e reforma da fachada da Sede Central do Clube Dores estão em fase avançada. Até o final do mês de maio, estavam em andamento a pintura externa e a instação das luzes de emergência. Logo após o fechamento da revista, foram iniciados os trabalhos de pintura do piso, a finalização da instalalção elétrica e a colocação de vidros aramados nas básculas.

O objetivo da obra, que adequa o Salão Nobre às normas do Corpo de Bombeiros, é promover um aumento da capacidade populacional do salão, garantindo a segurança dos dorenses. Além disso, os trabalhos buscam liberar o mesanino para uso. Hoje, a área está interditada, devido à ausência de uma saída direta para o exterior.

O último passo será a colocação das quatro portas externas da saída de emergência. Devido ao grande transito de colaboradores, colocar prematuramente as portas causaria um transtorno na movimentação e causar um desgaste prematuro nas mesmas.

Tão logo se encerrem as adequações em andamento, o Clube Dores fará um pedido de vistoria para o Corpo de Bombeiros.
Com tudo em dia, o Clube agregará ainda mais qualidade ao Salão Nobre, para que cada festa ali realizada seja inesquecível.

Canalização da água
Uma das maiores obras em andamento na Sede Central é uma das menos visíveis. Por exigência dos órgãos oficiais de fiscalização, todos os pontos em que água é disponibilizada para o consumo do associado, como as quentinhas de chimarrão e bebedouros, estão sendo adaptados para receberem abastecimento diretamente da rede da Corsan.

Desde o início de abril, o trabalho minucioso de abrir paredes e trocar encanamentos vem sendo feito pelos colaboradores. Com a canalização, a água para beber deixa de vir do poço artesiano do Clube, como acontecia anteriormente.

Sauna masculina
A sala de "banho russo" (seca) da sauna masculina foi foco de atenção especial no mês de maio. A sauna, que fica no segundo andar do Centro Aquático da Sede Central, junto ao vestiário masculino, recebeu uma estrutura de madeira completamente nova.

Almoxarifado
Uma reforma completa foi realizada na sala do almoxarifado da Sede Central. Localizada no subsolo, entre os edifícios do ginásio e do Centro Aquático, recebeu novas instalações elétricas, pintura e foi totalmente repensada em termos de espaço, com a colocação de divisórias.

SEDE CAMPESTRE
Churrasqueiras
A reforma das mesas para churrasco ao ar livre, espalhadas pela Sede Campestre, mostrada na edição passada da Dorense em Revista, está adiantada. Muitos dos espaços estão apenas no aguardo da alegria das famílias dorenses  para um belo churrasco de domingo. Acima, dois modelos de mesas reformadas, uma retangular e uma redonda, pensadas para seis e oito pessoas, respectivamente. Ao lado, os colaboradores mostrando que, como as churrasqueiras são muitas, o trabalho não para!

Limpeza do lago
No mês de abril o lago foi esvaziado em parte, para que os estudos da tirolesa fossem viáveis. A iniciativa possibilitou que uma série de outras demandas fosse resolvida, uma delas foi a limpeza de determinados trechos nos quais a terra estava acumulada. Diversos pontos receberam a atenção dos colaboradores da manutenção, que fizeram a limpeza com retroescavadeiras.

Pedra no lago
Com o sucesso da tematização do Dores Praia Park, a iniciativa de embelezar o Clube Dores está em expansão gradual. Aproveitando o esvaziamento do lago, o trabalho artístico foi iniciado.

Quando pronta, a pedra será um detalhe a mais para embelezar o local onde costumam ficar as tartarugas. Na próxima temporada, a parada para fotografar já está garantida!

Reforma do pavimento
Depois do grande movimento de associados durante a primeira temporada de funcionamento do Praia Park, a pavimentação da Sede Campestre precisou de cuidado especial.
Iniciados com a reforma do estacionamento do Refúgio dos Boleiros, a revitalização dos caminhos está sendo gradativamente levada a todos os locais da Sede Campestre.

Recanto da bocha
No mês passado, a Dorense em Revista mostrou o início da reforma do Recanto da Bocha. Algumas semanas depois de iniciada, as pinturas interna e externa, o calçamento, a iluminação e alguns ajustes menores foram colocados em dia. O recanto está "nos trinques", agora é aproveitar!

Churrasqueiras cobertas
Ao contrário do céu, no dia em que as fotos ao lado foram tiradas, as novas churrasqueiras cobertas estão ganhando forma e ficando bonitas de se ver. No momento do fechamento desta revista, a obra estava com sua estrutura de concreto parcialmente finalizada. Já na parte da alvenaria, 90% do trabalho estava pronto.

Para o início do mês de junho, o trabalho continua. Os próximos focos serão o reboco do prédio e a colocação do telhado.

Mas afinal, é churrasqueira ou prédio?
O assunto das churrasqueiras cobertas gerou dúvida entre os associados, desde que surgiu na Dorense em Revista, dois meses atrás. Respondemos: é um prédio com churrasqueiras, como os recantos já existentes (Recanto da Bocha, Refúgio dos Boleiros, Bar 7 e Recanto do Tênis).

No novo edifício, serão disponibilizados quatro salões, nos quais será possível o uso por quatro grupos simultaneamente. Cada um dos espaços terá capacidade para 46 pessoas, tendo dois banheiros centrais.

Cada um dos salões está sendo construído com uma área de 46m². O total da obra equivale a, aproximadamente, 366m².
Apesar da obra estar em dia e avançar a olhos vistos, ainda vai demorar um pouco até estar em condições de uso. A entrega do novo espaço, que fica ao lado da pista de caminhada da Sede Campestre, está prevista para o final deste ano. Portanto, ainda dá tempo de começar a organizar sua turma para criar um grupo ou mesmo regularizá-lo, caso já exista!

Recanto do tênis
Seguindo a onda de reforma nos recantos, o mês de maio encerrou com o início dos trabalhos no espaço preferido dos tenistas de plantão. Os trabalhos no Recanto do Tênis iniciaram com a pintura externa do prédio.

Canchas de bocha
Nem só de espaços fechados vive a Sede Campestre. Para muitos dorenses, domingo sem bocha não é domingo. Por isso, a pista das canchas está recebendo atenção especial. Com a reforma, fica a promessa de finais de semana ainda mais memoráveis, só falta preparar o churrasco!

Tirolesa
Desde que se decidiu em reunião "Vamos construír o Dores Praia Park assim, assim e assim", uma coisa era certa – a tirolesa seria uma das atrações. Entretanto, diferentemente do que informamos nas edições anteriores, a base da atividade será na torre B, a mais baixa, e não na torre A. Pouco muda para o associado, mas, em termos de estrutura, toda uma estrutura especial precisou ser pensada, antes que a construção fosse realizada.
Agora, damos um salto no tempo, desde a idealização até quando se resolveu "É agora, vamos construir a tirolesa!". Há aproximadamente dois meses, no final de março, o representante da empresa de esportes radicais Guia Vertical, Maycon André Grilo, veio ao Clube Dores para treinar os colaboradores para o início das atividades do rapel. Aproveitando a ocasião, foi feita uma reunião com respresentantes do Clube, além do engenheiro Paulo Jorge Sarkis, responsável pelo projeto estrutural da tirolesa.

Problemas, adaptações e início dos trabalhos
No primeiro estudo, a tirolesa do Clube Dores teria um sistema de travamento manual. Entretanto, considerando os 430m de descida, seria necessário fazer um estaqueamento 20m antes da chegada, o que seria dentro do lago. Como não foi encontrada nenhuma empresa de Santa Maria que fizesse o serviço, optou-se por um sistema de travamento com molas.

Definida a forma como funcionaria, o espaço da chegada começou a ser pensado. A opção foi construir um deck, cujo material – ipê ou madeira plástica – ainda está em estudo. A plataforma avançará sobre o lago, na margem oposta à área de banho principal e será sustentada por tonéis de PEAD1. O deck terá 9m de comprimento e 4m de largura.

O início das obras se deu com os testes de sondagem do solo. Neles, foi verificada a resistência de pontos específicos, nos quais as estruturas de sustentação dos cabos de aço serão fixadas.

O próximo passo, conforme o engenheiro do Clube e responsável pela execução da obra, Maurício Berleze, é definir o projeto estrutural. Com ele em mãos, será possível iniciar o estaqueamento e, posteriormente, instalar a tirolesa propriamente dita.

¹PEAD: O Polietileno de Alta Densidade é um plástico semelhante ao das garrafas PET, mas muito mais resistente. Entre suas características estão: resistência a altas temperaturas;
alta resistência à tensão, compressão e tração; baixa densidade em comparação com metais e outros materiais; impermeável; atóxico. Seus usos vão desde embalagens de xampú até bases para lagoas artificiais, passando por engradados de bebidas e tubulações de gás e sanitárias.

Autor:   Guilherme Benaduce

Clube Dores
© 2014 CLUBE DORES   |   Todos os direitos reservados
Site produzido pela Netface