Clube Dores

Para sempre majestade: Gosto pela passarela

Publicada em 22 de setembro de 2016.

Desde a primeira vez que subiu a uma passarela, a dorense Etiele Cielo Ritzel percebeu o quanto gostava daquilo. Era verão de 1990, há 26 anos, e Etiele, com nove anos entrou em seu primeiro concurso – o Garota do Sol. Até hoje ela garante lembrar da expectativa e alegria em poder participar.

No concurso de 1990, Etiele ficou em segundo lugar, na categoria infantil. "Fiquei feliz com esta conquista e vi o quanto gostei desta experiência, então decidi que continuaria concorrendo – adorava desfilar!", recorda. No ano seguinte, a dorense passou a faixa, mas seu percurso no Garota do Sol não havia terminado.
Em 1992, Etiele voltou a desfilar na categoria infantil do concurso dorense e, dessa vez, conquistou o título de Garota do Sol. Mesmo tendo ganhado o título na segunda vez que participou, a maior lição a dorense aprendeu desde seu primeiro desfile: "O importante é participar!".

Jantares e aventuras
Uma das coisas que Etiele mais gostava do Clube, quando criança, eram os desfiles. Entretanto, engana-se quem pensar que a diversão de sua infância acabava nas passarelas.

A dorense participou como anfitriã em jantares infantis e um jantar baile com o tema Havaí. "Estes jantares infantis me lembro bem de como eu gostava! A gente se envolvia com convites, reunir as amigas; durante o jantar tinha a apresentação da rainha de festas infantil, troca de faixas, sorteio de brindes, dança...enfim, era muito divertido", conta com nostalgia. Etiele diverte-se ao lembrar que criançada toda curtia a festa já pensando na próxima.

Entre os momentos preferidos de sua infância no Clube, Etiele destaca um, guardado com carinho especial. "Eu e minha irmã, quando crianças, sabíamos que tinha o sarau aos domingos, e a gente achava um jeito de subir até o salão e ficávamos espiando. Achávamos o máximo essa aventura", rememora.

A vida hoje e uma visita ao passado
Com o passar dos anos, Etiele Cielo Ritzel adotou uma profissão que não tem relação direta com sua juventude no Clube – é enfermeira. Entretanto ela garante que a desenvoltura com as pessoas vem da época das passarelas. "De alguma forma estes concursos nos ajudam, sim, pois temos que enfrentar timidez, público, etc. Tudo é válido, é aprendizado", garante.

Neste verão, a dorense viveu um momento muito especial. A organização do Garota do Sol montou uma banca de juradas composta por antigas vencedoras do concurso e Etiele foi uma das escolhidas. "Gostaria de agradecer a oportunidade [...] e parabenizar os responsáveis por esta ideia de reunir algumas veteranas e nos proporcionar novamente este momento, agora de um outro lado, mas com muita emoção", congratula.

Clube Dores
© 2014 CLUBE DORES   |   Todos os direitos reservados
Site produzido pela Netface